Compreender a marcha, significa entender a dinâmica da vida, significa observar com atenção como ela funciona, pois sempre será necessário adequar os caminhos”.

  

         Olá pessoal!

Nesta conversa, vamos refletir um pouco sobre o poder que a música pode ter em nossas vidas, sobretudo em tempos pandêmicos que vivemos hoje, em que precisamos ter força e coragem para tocar em frente, para continuar caminhando...

Como vocês já sabem, sempre falamos aqui sobre a importância da Literatura Infantil na formação da criança e do papel que nós, adultos, temos de plantar a sementinha do gosto pela leitura nelas. E, quando fazemos isso, acabamos por alimentar esse gosto pela literatura em nós também, não é mesmo?

Pois bem, nesse momento, quero conversar com vocês sobre a música, um dos diversos gêneros textuais que fazem parte da literatura e que assim como a poesia, o conto, a fábulas e a lenda é capaz de nos fazer refletir sobre as adversidades e as belezas com as quais nos deparamos durante a nossa caminhada...

Vamos então, conversar sobre um clássico da música sertaneja brasileira, uma composição de Almir Sater e Renato Teixeira que emplacou as “paradas” musicais dos anos de 1990 e que, ainda hoje, mais de 30 anos depois do seu lançamento, continua fazendo sucesso e nos fazendo pensar... Estamos falando da canção “Tocando em Frente” cuja letra nos traz uma mensagem de uma pessoa que, após alguns percalços, entendeu que a vida precisa ser vivida de forma leve, seguindo um caminho em que é possível amar e ser feliz a partir das coisas simples...

Ouvir, refletir e dialogar sobre a música “Tocando em Frente” com nossas crianças, em família, pode ser uma boa opção para acendermos uma luz em nosso coração, luz essa capaz de renovar as nossas energias para que continuemos a acreditar que dias melhores estão por vir; luz que nos levará a descobrir dentro de nós, um caminho interior para observar a vida com mais leveza e com menos pressa, mesmo porque, agindo assim, teremos o alicerce para enfrentar as dificuldades cotidianas, sem nunca perder a coragem e a esperança...

Diante desse turbilhão de acontecimentos e sofrimentos que geraram um quadro sombrio em nosso país, reclamar ou ficar inerte de nada nos ajudará a vencer essa “guerra”. Por isso, precisamos ouvir e pensar na letra dessa música com o real desejo de “tocar em frente”, na tentativa de superar nossos medos e nossos traumas, e, ao mesmo tempo, fazendo um contraponto com as nossas vidas, uma vez que tal atitude pode ser uma das formas de nos retroalimentarmos de coisas boas, de acreditarmos no futuro...

Que tal? Aceitam esse desafio?

Vamos então, ler cada linha da música que está abaixo, sem pressa, sem ansiedade deixando fluir nossos pensamentos e buscando o consolo que necessitamos nesse momento...

 

Tocando em Frente*

Almir Sater e Renato Teixeira

Ando devagar porque já tive pressa

E levo esse sorriso

Porque já chorei demais

Hoje me sinto mais forte

Mais feliz, quem sabe

Só levo a certeza

De que muito pouco sei

Ou nada sei

Conhecer as manhas e as manhãs

O sabor das massas e das maçãs

É preciso amor pra poder pulsar

É preciso paz pra poder sorrir

É preciso a chuva para florir

Penso que cumprir a vida

Seja simplesmente

Compreender a marcha

E ir tocando em frente

Como um velho boiadeiro

Levando a boiada

Eu vou tocando os dias

Pela longa estrada, eu vou

Estrada eu sou

Conhecer as manhas e as manhãs

O sabor das massas e das maçãs

É preciso amor pra poder pulsar

É preciso paz pra poder sorrir

É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia

Todo mundo chora

Um dia a gente chega

E no outro vai embora

Cada um de nós…

 

Trata-se de um verdadeiro tratado existencial, não é mesmo? Neste sentido, compreender a marcha, significa entender a dinâmica da vida, significa observar com atenção como ela funciona, pois sempre será necessário adequar os caminhos, seja em função dos terrenos planos, seja para driblar os terrenos montanhosos.

Para que consigamos enfrentar os problemas cotidianos, sem nunca desistir, é preciso redirecionar os nossos caminhos que, muitas vezes são incertos, mas que apesar de tudo, nos fazem aprender e aprender, pois o objetivo deve ser, simplesmente, progredir sempre...

Observem que a música não traz somente um jogo de palavras, como por exemplo, “conhecer as manhas e as manhãs” o que é muito importante, mas nos apresenta também, um conjunto de sentimentos e de experiências que nos convidam para uma reflexão profunda sobre a vida, e assim, a partir de cada verso, nos orienta a desvendar o nosso viver...

 A letra da música nos leva, portanto, a enxergar as impermanências de nossa existência, demonstrando por meio de cada palavra, que essas impermanências são reais e constantes, e que tendo conhecimento dessa verdade, é necessário que aprendamos a enfrenta-las com paciência e sabedoria. E, embora a canção tenha sido escrita há mais de 30 anos, se estivermos atentos e dispostos, ela com certeza poderá nos ajudar a continuar “tocando em frente”, mesmo diante dos tempos tão difíceis que a pandemia da Covid-19 nos apresenta a cada dia, e que, por vezes, nos tira do eixo, nos aprisiona, nos entristece e até mesmo retira do nosso convívio pessoas queridas...

O intuito é unir forças começando por você e por sua família, para que possamos fazer dessa música um hino, um caminho para enfrentarmos as tristezas e assim traçarmos o futuro. Um futuro que poderá ser muito melhor que o presente, se conseguirmos encontrar a esperança e o amor... do lado de dentro de nós.

Vamos lá? Tocar em frente?

Um grande abraço e até a próxima!

Janayna.

 

* Referências

Conheça a história da música Tocando Em Frente, de Almir Sater. Disponível em: < https://www.letras.mus.br/blog/tocando-em-frente-historia-da-musica/#:~:text=A%20letra%20e%20a%20melodia,e%20Renato%20Teixeira%2C%20em%201990. > Acesso: em 12 abril 2021.

 

Postagem anterior Postagem seguinte

0 comentários

Deixe um comentário