“A bota que O gato de botas usa, é bem diferente do ovo que A galinha dos ovos de ouro bota...”

Olá pessoal!

            Em nossa conversa de hoje, pretendo falar e, quem sabe, até mesmo diverti-los(as) com algumas proezas da nossa “amiga” de todos os dias: a Língua Portuguesa...

Sim vamos refletir a respeito da nossa língua materna, aquela que nos acompanha todos os dias quando falamos, lemos, pensamos e até mesmo quando estamos dormindo e sonhando... Afinal, o português é o nosso idioma e ele não desgruda da gente, mesmo quando já utilizamos outras línguas... Não é verdade?

            Muitos de nós já ouviu alguém dizer: “o português é difícil ou nossa língua é muito complexa” ... Mas vocês já pararam para imaginar no por que de tais colocações?

            Uns dizem que é a forma de escrita, outros que são a enorme quantidade de tempos verbais existentes e ainda há aqueles que culpam os vários significados que uma única palavra pode ter. E em se tratando dessa última hipótese, é lógico que vocês já sabem que uma palavra em português pode possuir vários sentidos, dependo da forma que for utilizada ou do contexto em que esteja inserida.

            Pois bem, é sobre isso que iremos tratar a partir de agora... E, como já estamos acostumados a falar sobre Literatura Infantil em nossas conversas, hoje iremos conversar sobre os significados de algumas palavras que são capazes de aguçar na criança: a imaginação, o lúdico e principalmente a ampliação de seu vocabulário. E é evidente que os livros de histórias podem ser nossos parceiros para ensiná-las uma gama de novas palavras e, consequentemente, os seus vários significados...

Assim, escolhendo e retirando algumas palavras das narrativas literárias que contamos para os(as) nossos(as) pequenos(as), fica fácil mostrar que muitas são polissêmicas, isto é, têm mais de um significado apesar de serem iguais. Dessa maneira, nossas crianças irão descobrir como é divertido conhecer novas palavras, uma vez que tal iniciativa auxilia e incentiva na observação de como o contexto é importante para descobrirmos qual significado mais adequado a ser usado.

Xiii acho que já expliquei demais, não é? Então está na hora dos exemplos...

BRINCANDO COM AS PALAVRAS

A bota que “O gato de botas” usa, é bem diferente do ovo que “A galinha dos ovos de ouro bota”...

A sopa que você ficou após tomar aquela chuva, não tem o mesmo sabor da sopa que a “Cachinhos Dourados” tomou na casa dos três ursos...

E o cabo, já foi soldado? O cabo é da panela ou o soldado que é um cabo?

E tem muito mais...

A planta foi aquela que você cultivou ou é a planta que o arquiteto acabou de desenhar?

Enquanto Pedrinho escala o morro, eu morro de medo de altura!

Eles verão aquele filme, antes do verão começar?

Gosto de comer bastante, mas nem todos os sabores eu gosto.

O canto da sala é a parte mais aconchegante da casa, pois de lá é possível ouvir canto dos pássaros...

Ufa! Já me livro desse lixo e depois, vou ler meu livro!

HOMÔNIMOS PERFEITOS

Pois é pessoal, essa gama de palavras que acabei de lhes mostrar além de conhecidas como polissêmicas por terem mais de um significado, podem ser chamadas também de homônimos perfeitos, ou seja, palavras que tem a mesma grafia e o mesmo som, porém que apresentam significados distintos.

Trabalhar esses diferentes significados com as crianças retirando algumas palavras, por exemplo, do livro que você leu para ela e incentivando-a a buscar outros significados é um ótimo exercício para construir novos conhecimentos a partir de situações e momentos que se tornam envolventes e dinâmicos.

Assim, elas podem explorar os seus próprios instrumentos comunicativos e conhecer novas palavras e seus significados por meio de conversas e de leituras de diversos gêneros textuais como a poesia, a música, o conto, a fábula, a notícia e muitos outros textos que possibilitam que a criança interaja e se comunique com o meio onde está inserida.

E aí, vocês já ouviram falar do Livro Infantil: Manga Madura Não Se Costura? De Sinval Medina e Renata Bueno?

Este livro é uma ótima oportunidade para trabalharmos esses homônimos perfeitos que a Língua Portuguesa sempre nos apresenta... Pois, proporciona a possibilidade das crianças brincarem com as palavras e de descobrirem que, muitas vezes, elas possuem mais de um significado... Afinal essa é uma narrativa infantil que traz os diferentes sentidos de uma mesma palavra, até porque a “manga pode ser uma fruta” ou simplesmente pode ser a “manga que faz parte de uma blusa”, tudo irá depender do contexto em que a palavra está inserida.

Dessa forma, o papel do adulto é, portanto, o de ser o elo: entre a criança e a palavra; entre a criança e a leitura; entre a criança e o estudo da Língua Portuguesa. Por isso, precisamos ler mais, conhecer vários autores e diferentes gêneros textuais para que sejamos capazes de incentivar as crianças a lerem, a aprenderem e a se divertirem com as palavras a partir das brincadeiras...

Até a próxima pessoal!

Janayna.

Referências:

  1. BUENO, Renata; MEDINA, Sinval. Manga Madura Não Se Costura? São Paulo: Editora do Brasil, 2012.
    <a href="https://br.freepik.com/fotos-vetores-gratis/fundo">Fundo foto criado por rawpixel.com - br.freepik.com</a>

 

 

Postagem anterior

0 comentários

Deixe um comentário