“Podemos viver 120 anos, mas seremos crianças somente até os 12 anos de idade!”

 

Olá, pessoal!

 

Como estamos no mês das crianças, nada melhor do que falarmos sobre elas em nossa conversa de hoje, o que acham? Vocês já pararam para pensar no quanto as crianças são importantes em nossas vidas? Ou ainda no quanto essa fase passa “voando”?

Sim, é curioso, mas... pense comigo: “podemos chegar a viver 120 anos, mas seremos crianças somente até os 12 anos de idade”. Ou, mais precisamente, até 12 anos incompletos, conforme indica o Estatuto da Criança e do Adolescente (LEI Nº 8.069/1990). Portanto, após os 12 completos, a adolescência já bate à porta!

Isso quer dizer que a infância passa mesmo rápido! E é por isso que precisamos curtir muito essa fase de nossos(as) pequenos(as), não é mesmo? Então, seja você mãe, pai, avô, avó, tio, tia, professora, professor, padrinho ou madrinha, não importa, aproveite essa fase: conte histórias, brinque, dance, assista filmes, converse, pule, cante, seja feliz ao lado de sua criança.

Já repararam como estar perto de crianças nos faz bem? Nos sentimos bem porque elas possuem a alegria de viver e, ao conviverem conosco, nos passam essa sensação! Isso acontece porque elas nos fazem recordar o nosso tempo de infância por meio de uma palavra, de uma atitude, de um gesto de carinho e até mesmo de uma pergunta inusitada, afinal elas querem saber tudo sobre o mundo que as rodeiam. Com essa forma de ser, as crianças nos levam a rever nossas atitudes e comportamentos, nos fazendo, principalmente, refletir sobre as nossas vidas.

E sabem como elas fazem isso? Falando o que pensam com espontaneidade, sem dizer mentiras, sem fingir. Elas são muito verdadeiras. Se uma criança disser que você está bonita(o), por exemplo, é porque ela realmente acha. Mas, por outro lado, se ela falar que não gostou da sua roupa, é porque a forma como você se vestiu não a agradou. Porém, ao contrário de alguns adultos, ela não tinha a intenção de te magoar ou ofender, pois apenas foi sincera e disse o que sentia, expressou a verdade.

Por tudo isso é que precisamos refletir se estamos curtindo a fase “criança” de nossos(as) pequenos(as), ou se estamos deixando, simplesmente, que essa fase passe despercebida. Mas como fazer para não permitir que essa fase simplesmente passe?

Antes de dar a resposta para esta pergunta, convido vocês a pensarem com sinceridade e a responderem para si mesmos(as): quando seu filho, sua sobrinha, seu afilhado, sua aluna, seu neto lhes pede para ler uma história, vocês leem? Para brincar, vocês brincam? Para ir ao parque, vocês vão? Para assistirem um filme, vocês assistem? Para conversar, vocês a escutam com atenção e respeito?

Se vocês responderam “não” para mais de uma pergunta... hum... acho que está na hora de repensar se vocês estão realmente curtindo a fase mais linda de nossa existência junto a suas crianças. Não é verdade?

Mas o que eu quero deixar marcado com esta conversa é: aproveitem suas crianças! Aproveitem mesmo e com vontade, no sentido de estar presente em cada momento, sejam esses tristes ou felizes, fáceis ou difíceis, divertidos para vocês ou não. Sabem por que? Porque quando estamos com elas nos tornamos mais humanos, pois as pequenas coisas passam a ter mais importância, os pequenos gestos são transformados em alegria. Afinal, elas nos mostram a vida de uma forma mais leve e se prestarmos atenção nelas, viveremos nossos dias com mais leveza, também!

Então: curtam as crianças que vocês têm em casa, na casa da sua tia, na casa do seu primo, na escola. Assim, também conseguirão encontrar a criança que está dentro do coração de cada um de vocês e serão muito mais felizes!

Vamos lá? Conte uma história, chame para brincar, faça uma comida gostosa, converse, escute, vá ao cinema, vá ao parque. O importante é compartilhar bons sentimentos e alegria com nossos(as) pequenos(os), enquanto ainda são pequenos(as)! Animem-se!!!

Feliz dia da criança!

Um grande abraço e até a próxima!

Janayna.

 

 

Postagem anterior Postagem seguinte